Top
Dondeando Por Londres / Porque fazer um tour para crianças em Londres?

Porque fazemos tours para crianças

 

E.B.White, o autor americano famoso por ter escrito os contos infantis Stuart Little e A Menina e o Porquinho (quem lembra?), disse uma vez:

Qualquer pessoa que escreva para crianças “rebaixando” o conteúdo para elas está perdendo seu tempo. Você precisa elevar sua escrita, não rebaixá-la. Crianças são exigentes. Elas são as mais atenciosas, curiosas, ávidas, observadoras, sensíveis, rápidas e agradáveis leitoras no mundo.

Eu acredito piamente nisso. Tenho uma enorme respeito, admiração e carinho pela inteligência e sagacidade desses pequenos e maravilhosos ouvintes.

 

Registro de uma linda viagem a Stonehenge com a família do Wagner. @viajantescarimbados

 

Esse respeito pela criatividade e inteligência desses ouvintes foi o norte que me guiou no desenvolvimento dos tours infantis que realizo aqui em Londres e no Reino Unido. Não tem nada a ver com infantilizar o conteúdo, ou tornar ele mais simples, mais “bobo”. Pelo contrário – o que mais me fascina em trabalhar com crianças é perceber o quanto que elas são sagazes e cheias de perguntas (às vezes bem cabeludas!). Concordo com o E.B. White: esse é o melhor tipo de cliente que um guia de turismo pode ter!

E acredito que as crianças merecem um tour à altura delas: interessante, inteligente, divertido (afinal, estamos de férias!) e apropriado para a linguagem delas, em que cada informação é apresentada de uma forma engajadora e cativante. Isso é pensado em cada um dos meus tours infantis: o que vai ajudar a abrir a mente delas, ajudá-las a entender a história e a cultura (não só da Inglaterra mas do mundo) e, com sorte, plantar as sementinhas de conhecimento que vão ajudá-las a construir um mundo melhor (e estamos tão precisados disso, não é?). 

Para fazer isso eu lanço mão de recursos bem lúdicos, como brinquedinhos, mapas, bonecos, cenas de filmes… E vou contextualizando e contando histórias para elas, apresentando Londres de uma forma bacana, lúdica e divertida (e educativa também… por exemplo, já atendi famílias com adolescentes em período escolar, mas também crianças de 4 anos…). E assim, consigo explicar para ela temas complexos, como mercado financeiro, reis e rainhas, guerras, castelos medievais, pinturas clássicas, museus…

Se quiser saber mais, aqui tem um link do TripAdvisor com depoimentos de famílias contando como foi! 🙂

A questão logística também é toda pensada nos pequenos: paradas estratégicas para lanches e descanso (se necessário e de acordo com o ritmo da família), locais kids-friendly para comer, entre outros. O melhor é que o resultado final inclui também os pais, porque tornamos a visita interessante também para os adultos. Esta é a essência do serviço que fazemos: ser super adaptado e divertido para todo mundo na família.

 

Um tour com a linda família da Carla, o Dênis e a Laurinha!

 

Curiosidade 🙂 : Muita gente me pergunta se eu sou mãe… Não, não sou (por enquanto, mas quem sabe!), mas se posso falar da minha vida pessoal, eu sempre fui a “prima mais velha”: aquela que é jovem o bastante para os priminhos pequenos a verem como uma igual, mas madura o suficiente para os adultos “me deixarem” tomar conta dos pequenos. Talvez daí nasceu meu jeito com crianças – isso, somado ao fato de que, como jornalista, sou uma apaixonada por contar histórias, que me fez ficar muito à vontade em guiar os pequenos nesse mundo fantástico das viagens. Você pode saber mais sobre mim aqui!

 

Tudo é pensado especialmente para as crianças e famílias

Quase 80% dos nossos tours mais vendidos é focado para famílias e crianças. Ou seja, cuidar do conteúdo, da estratégia e do carinho de cada tour não é algo que eu faço de vez em quando, mas é um dos meus focos principais. Pesquisar assuntos, descobrir formas de contar um fato de um jeito diferente, construir roteiros e histórias com carinho e cuidado para os pequenos – é isso o que eu faço o tempo todo, todo o tempo. Porque eu acredito que viagens em família são lembranças que vão além das férias, são elos que a gente vai montando entre pais e crianças que permanecem ali, sedimentando uma base linda de carinho por muitos anos.

Foi com os meus pais que eu comecei a viajar, foi com eles que eu aprendi a me apaixonar por museus. Nunca esqueci essas experiências – e é esse elo que eu quero ajudar a construir com as crianças e seus pais também. 🙂

Leave a Reply: