Esse é um dos bairros mais elegantes, caros e tradicionais da cidade (só para ter uma idéia, é aqui que fica a “rua dos Consulados”, onde estão grandes prédios de consulados como Rússia, Índia, Noruega, Israel). Fica também praticamente na “esquina” do parque Kensington Gardens, que é onde moram o Príncipe William, a Kate e as crianças – o que significa que você vai estar hospedado num bairro real! ?

Se você optar por ficar neste bairro, veja onde você estará em relação ao resto da cidade.

A principal rua onde tudo acontece é a Kensington High Street, cheia de lojas como a Whole Foods, lojas de roupas, supermercados, cafés, lanchonetes, restaurantes chineses… A conveniência é fantástica, há um farto transporte de ônibus e a estação de High Street Kensington é ali perto, a poucos minutos a pé.

O metrô

A estação de High Street Kensington fica bem na rua principal e está na linha amarela (a Circle) e a verde (a District).

Tem linha direta para: museus Victoria & Albert, Museu de História Natural e Museu de Ciências), Palácio do Parlamento (onde está o Big Ben), Abadia de Westminster, Palácio de Buckingham e à Torre de Londres.

Precisa fazer baldeação para: outras partes da cidade mais ao centro e ao norte (como Covent Garden, Oxford Street e Catedral de Saint Paul), mas são conexões rápidas em South Kensington (linha Piccadilly) e Notting Hill Gate (linha vermelha, Central).

Em termos de “hub” de malha de metrô, não é tão conveniente quanto South Kensington, mas é bem prática, igualmente charmosa e bem conveniente. Bônus: tem menos gente se atropelando de uma estação para a outra também.

Vantagens

É conveniente, cheio de restaurantes e supermercados nos arredores (ótimas opções em termos de variedade e preço, já que muitos hotéis não incluem café da manhã – veja dicas de onde comer aqui).Tem pubs charmosos na região e dá para pegar um ônibus para Notting Hill ou para o Museum de Design, novíssimo e muito legal para quem trabalha na área.

Desvantagens

Apesar do movimento da High Street Kensington, a região é bastante residencial e chique. Quem quer noitada e bares de balada não vai encontrar muita coisa perto, mas também não vai ter problema em ir e vir de transporte público.

Bom para quem:

  • Ótimo para quem vem em casal (romântico), em família ou que vem com pessoas de idade ou com locomoção limitada (mas que não tenham problema em subir pelo menos 1 lance de escada). Foi onde eu fiquei em Londres quando vim pela primeira vez e adorei. Depois recomendei a meus pais, que ficaram lá e adoraram.
  • Ótimo para quem quer ter uma variedade boa de cafés, supermercados e lanches rápidos (e não ter que ir o tempo todo a restaurantes).

Não indicado para quem:

  • Quer agitação ou noitada.
  • Quer hospedagem baratinha.

Onde se hospedar

Holiday Inn London Kensington High Street: esse hotel era o antigo Kensington Close, que eu fiquei em 2013 a convite do Visit Britain e adorei. Daí, indiquei para os meus, que se hospedaram lá – e adoraram. Alguns amigos se hospedaram ali também e a opinião é a mesma. Achei o quarto confortável e o hotel, intimista (cheguei a preferí-lo em comparação ao do Hyatt, onde fiquei mais tarde). Mas o melhor de tudo, eu acho, é a localização: fica a um quarteirão da High Street Kensington, de modo que a gente não pega o movimento da avenida, mas é perto o suficiente para chegarmos lá em uma caminhada mínima. A estação de High Street Kensington fica quase na esquina. O hotel foi adquirido recentemente pelo grupo Holiday Inn mas aparentemente os reviews de lá continuam excelentes, do que jeito que eu conheci. O café da manhã é opcional e gostoso, mas se você preferir não contratar, tem um Nero bem pertinho do hotel, entre outras opções de cafés e restaurantes baratos pela estação. Super recomendo.

Foto do meu quarto quando o hotel ainda era o Kensington Close. Esse era um guarto maior, fique atento que há opções menores de quartos também. De qualquer forma, o hotel como um todo é bem silencioso e super conveniente, perto da estação.

 

  • Copthorne Tara Hotel: fica do ladinho do Holiday Inn Kensington e por isso tem a mesma vantagem da localização tranquila e conveniente. É uma opção menos charmosa que o seu vizinho, mas também mais barata, e conta com boas avaliações no Booking.com.
  • Best Western Seraphine Hotel: Fica na High Street Kensington a uns 6 minutos da estação de metrô. Os quartos tem o mesmo padrão Best Western, são bem moderninhos, com serviço atencioso, mas uma pegada mais econômica. Só note que, como o hotel fica bem na High Street Kensington (que é bem movimentada), os quartos de frente para a avenida podem sofrer um pouco com o barulho. Se resolver reservar um quarto com eles, peça nas observações para que o quarto seja alocado nos fundos, sem vista para a avenida.
  • Royal Garden Hotel: fica na esquina do Kensington Gardens e é a opção mais luxuosa e confortável – a vista é lindíssima também, com uma boa visão do parque. Fica exatamente entre o metrô de High Street Kensington e o Royal Albert Hall (10 minutos andando para cada lado, um pouco mais do que as outras opções de hotéis). É uma excelente opção para casais que querem uma viagem mais romântica ou famílias com crianças menores. O preço costuma ser mais diferenciado, mas de vez em quando eles oferecem boas ofertas a um custo-benefício interessante.

O que tem para fazer ali perto (a pé):

Atrações:

  • Parque Kensington Gardens: lindo em qualquer época do ano e ótimo para levar as crianças. Tem o playground do memorial à princesa Diana e uma estátua do Peter Pan, já que o autor da história ia muito à área.
  • Palácio de Kensington: é a residência em Londres do Príncipe William, da Kate Middleton, dos filhos deles, do Príncipe Harry (e, em breve, da Meghan Markle, quando eles se casarem). É aberto à visitações (é preciso comprar os ingressos, obviamente, mas ver a família real passeando por lá é na sorte mesmo) e tem uma linda Orangerie, onde servem um chá da tarde maravilhoso.
  • Design Museum: bem recente, é um museu totalmente dedicado ao design e de fazer qualquer um que trabalha na área pirar. Mas mesmo para quem não é designer, vale a visita (que é gratuita): o museu conta história de vários objetos de uso cotidiano. Bem legal mesmo.
  • Leighton House: Basicamente, uma casa que pertencia ao artista e aristocrata Lord Leighton que foi convertida em museu. Ricamente decorada e quase um palácio árabe, é um programa interessante para ver como eram as antigas residências nobres da cidade.
  • Holland Park: mais um dos parques da cidade onde fica o Kyoto Gardens, um lindo jardim japonês.
  • E muitas lojas, restaurantes, supermercados. Nesse ponto (comércio conveniente) é um dos melhores lugares para ficar em Londres! 🙂
Foto da Whole Foods gigamtesca que fica bem do lado da estação de High Street Kensington – o que não falta é opção de comida!

.

Faça um tour em Londres comigo! ?


A melhor forma de conhecer Londres a fundo, com todas as suas histórias e segredos, é fazendo um tour privado. Eu monto tours especializados e divertidos para atender a toda sua família!

Confira alguns tours que já oferecemos, veja os depoimentos de quem já fez ou mande um email para a contato@dondeandoporlondres.com.br

Será um prazer receber você em Londres! ?

GOSTOU? DEIXE SEU FEEDBACK!

Por favor, deixe o seu comentário! :)
Por favor, escreva seu nome aqui