Eu havia preparado há anos uma lista nada pretensiosa de dicas de onde comer em Londres, com recomendações para todos os diferentes tamanhos de apetites e de bolsos, bem como em diferentes lugares na cidade. Mas a lista já estava bem antiguinha e desatualizada, e como descobrir novos lugares para comer é um exercício que estamos sempre fazendo, eu achei que seria legal refazer a lista do zero, mais organizada e com dicas diretas e certeiras, para ajudar qualquer pessoa que esteja vendo para cá e que tenha muita ou nenhuma idéia de onde comer.

Verdade seja dita, Londres já deixou para trás há muito tempo a fama de que tem comida ruim. Mas como alimentação em viagem é questão de gosto pessoal, eu fiz um review completo dos restaurantes que já experimentou ou que vou com uma certa frequência, e as opiniões sinceras sobre eles.

Obviamente, a ideia é atualizar este post com frequência, então fique ligado! 🙂

Índice: clique no nome para ir direto nas dicas para

Onde comer: Básicos baratinhos

 

Pret a Manger

O “pret” – como é chamado carinhosamente pelos londrinos – é literalmente o salvador da pátria para quem estiver com fome e precisa de um lanche bom, barato e rápido. Não importa onde você estiver na cidade de Londres, é muito provável que tenha um Pret perto de você. Tem opções que vão desde sanduíches a sopas e pequenas refeições light.

Lado bom: Tem em tudo quanto é lugar. Além disso, tem uma proposta de oferecer sempre lanches frescos, preparados no dia, e o mais naturais possível.

Lado não tão bom: Como é uma cadeia, suas filiais não tem aquela pegada charmosa que a gente busca num café independente.

Dica boa: É uma boa opção de café da manhã, para quem dispensa a opção de café da manhã mais caro no hotel. Tem várias opções de sucos, smoothies, iogurtes e saladas de frutas.

Onde: Vários endereços. Mesmo.

Preços: Sanduíches vão de £3.50 a £4.50. Há ofertas de pequenas refeições como saladas e grãos com salmão, e sopas quentinhas também. O valor delas não passa de £5.

Costa

Tipo um concorrente do Pret, mas com uma pegada mais “italiana”. No quesito salgados, oferece opções de sanduíches que podem ser aquecidas, como essa da foto. Não tem tantas ofertas de saladas nem mini-refeições como o Pret, mas compensa oferecendo mais doces: muffins, cookies, croissants recheados e uma série de outros tipos de quitutes de confeitaria são bem gostosos, e mudam o cardápio conforme a estação. Particularmente, eu acho a oferta de cafés melhor aqui em comparação ao Pret (eles já ganharam o voto popular como melhor café por alguns anos).

Lado bom: Também é bem espalhado pela cidade, embora não tão onipresente quando o Pret. Os cafés são melhores, os sanduíches quentes e doces também.

Lado não tão bom: Não tem muitas opções light, como saladas. Acho a oferta de comidas salgadas menor. E importante: quando eu falo que o café é melhor, eu me refiro à comparação com as opções mainstream daqui, como Starbucks, Pret ou Nero. Ainda acho que qualquer cafézinho brasileiro dá um banho no Costa.

Dica boa: É uma boa opção de café da manhã também. No inverno, eles fazem uma seleção de chás que ajudam a esquentar o coração quando a gente não quer mais café.

Onde: Vários endereços.

Preços: Sanduíches custam em torno de £3, doces vão de £1.50 a £2.50. É uma boa pedida para um lanche quentinho e barato.

 

Itsu

O Itsu pertence ao mesmo grupo do Pret A Manger, e oferecer a versão asiática da proposta do Pret: oferece lanches e refeições, quentes ou frias, todas com essa pegada de serem mais light, saudáveis e fresquinhas, feitas na hora. É uma boa pedida para quem gosta de comida japonesa ou de inspiração asiática, já que o Itsu oferece uma bancada de diversos pratos com sushis e sashimis, e versões com ou seu arroz, com ou sem salada. No balcão, você pode pedir os pratos quentes, como udons, uma espécie de macarrão japonês servido com uma sopa. Tem versões vegetarianas, com carne e com frango, e gyosas e dumplings também (esse da foto é um udon com gyosa vegetariano).

Lado bom: Também é bem espalhado pela cidade, embora não tão onipresente quando o Pret. As sopas são uma ótima pedida para esquentar nos dias frios, e eu particularmente acho que os sushis e salmon rolls são gostosinhos.

Lado não tão bom: Quem não gostar de comida picante pode não gostar das versões quentinhas.

Dica boa: Eles oferecem descontos em todas as refeições meia hora antes de fechar.

Onde: Vários endereços.

Preços: Pratos frios de sushi e sashimi vão de  £4 a £9 mais ou menos, e os pratos quentes são a partir de £5.99.

Onde comer: Hamburguerias

 

GBK – Gourmet Burger Kitchen

Disparado, é minha hamburgueria preferida, e prefiro ela de olhos fechados em relação a todas essas outras. Costumo recomendar ela para os viajantes que me procuram e que são grandes apreciadores de carne: aqui na Inglaterra não acho os cortes de carne tão bons ou saborosos como os que temos no Brasil, mas em compensação os hamburgueres ingleses são excelentes e muito bem temperados. Por isso mesmo, o GBK é uma ótima pedida: é uma rede inglesa e tem um cuidado bem saboroso nos hamburgueres (e isso vale para as versões vegetarianas também, que são as minhas preferidas). De porções extras, eles oferecem batatas fritas e uma deliciosa porção de batata frita doce (adoro essa!) ou coberta com queijo grana padano e azeite trufado. Eu sei que a gente tem que ser imparcial e tal, mas cá entre nós, eu acho que o GBK é mais saboroso que o Shake Shack, mas de loooooonge!

Lado bom: Os sanduíches sáo servidos em tamanhos honestos e preços idem, e há um menu executivo durante a semana que inclui um tamanho reduzido de alguns hambúrgueres com uma porção pequena de batata ou salada. Para quem gosta, os milk-shakes deles são maravilhosos (a versão de Oreo é imbatível) mas são enormes e vi pouca gente conseguir tomar tudo – então, considere dividir! Ah, eles tem uma bebida chamada “Fresh & Frizzy” que é semelhante a uma H2O, mas muito mais gostosa, e que vem geladinha nos sabores de gengibre, morango e baunilha (melhor ainda: é de refil, então você pode repetir sabores diferentes!).

Lado não tão bom: Não consigo achar lado negativo, salvo que engorda, né gente?

Dica boa: O GBK não faz reserva, mas o lado positivo dele é que há uma filial em tudo quanto é quanto e o serviço em geral é o mesmo (bom!) em todos. Eu acho que costuma ser uma excelente opção na manga quando estamos em um lugar turístico e super cheio em que fica difícil achar vaga em restaurantes (tipo Covent Garden). GBK sempre me salvou de situações assim!

Onde: Vários endereços

Preços: O GBK é daqueles lugares que você sai com a sensação de que comeu bem e pagou just. Hambúrgueres vão de 9 a 13 libras.

Burger & Lobster

Traduzindo literalmente, significa “Hambúrguer e Lagosta”, o que basicamente quer dizer que só há duas opções de comida no cardápio (adivinha quais são?). É uma rede de restaurantes que possui algumas unidades em bairros bacanudos de Londres, então espere um restaurante bacanudo, com uma faixa de preço mais elevada que a das hamburguerias tradicionais mas que também não é nada impossível de pagar. As opções de comida são hambúrgueres de bife e de carne de lagosta, lagostas grelhadas ou cozidas no vapor. Há também uma opção de hamburguer para vegetarianos. Opção bem legal para ir com amigos e comer sem pressa (até porque é divertido a gente aprender a usar a ferramenta para quebrar a casca da lagosta!).

Lado bom: Comida boa, ambiente bacana. Não trabalha com reserva, o que tem um lado positivo de só chegar lá e aparecer (algo difícil de acontecer em restaurantes muitos disputados do centrão de Londres).

Lado não tão bom: Eu comia lagosta, mas parei há alguns anos (virei quase vegetariana, mas isso é história para outro post!). Lembro que eu tinha gostado da experiência de comer lá, mas desde que me “converti” me dá uma aflição danada olhar para elas, vivinhas, esperando no tanque de água a vez delas irem para a panela. Pronto, falei.

Dica boa: O fato de não ter reserva é uma boa. A filial de Knightsbridge fica no quinto andar da Harvey & Nichols, pertinho da estação, e acho que é uma ótima pedida na região para se comer (e para descolar um lugar legal quando muito restaurante estiver todo reservado!).

Onde: Vários lugares, mas os principais são em Knightsbridge, Bond Street, Mayfair, Soho, Leicester Square, Oxford Circus

Preços: Hamburgeres começam a £16, lagostas começam a £23. Há combos que incluem uma lagosta e um hamburguer (em tamanhos menores) a £32.

Bar Boulud

O Bar Boulud faz parte da linha fina (e mais cara) de sugestões dessa lista – e nem é só de hambúrgueres vive o menu deles. Deixemos claro, porém, que vale cada centavo. O restaurante segue a mesma tradição do Bar Boulud de Nova York, e foi de lá que eles trouxeram a tradição de hambúrgueres suculentos e saborosos. Aposte: é uma delícia para ir a casal ou com amigos!

Lado bom: O bar do restaurante tem um ar animado, gostoso de ficar – bacana para quem quiser uma seção de pré-drinks. Uma das especialidades da casa são as terrines, que são sensacionais.

Lado não tão bom: não tenho nada a dizer sobre isso, exceto o fato de que o valor dos pratos é acima da média de uma hamburgueria, mas de novo: acho que foi um preço justíssimo para a qualidade impecável de comida, serviço, tudo.

Dica boa: Eles tem um menu de almoço executivo a preços mais em conta (aproximadamente £21), com dois a três pratos. E por favor, por favor, por favor: deixe espaço para as sobremesas!

Onde: Fica no Mandarin Oriental, perto do Hyde Park. Endereço: 66 Knightsbridge, Londres. A estação mais perto é a Knightsbridge.

Preço: Os hambúrgueres custam entre £17, £19 e o mais caro a £24, sendo que este último é bem a obra prima deles, com uma carne irretocável. As sobremesas são de morrer de amores, e a mais salgada (em termos de preço, não de sabor) custa £12.

Onde comer: Italianos

 

Portobello Garden Arcade

Pouquíssima gente conhece, e para mim ele é uma das melhores descobertas de Notting Hill. Fica na Portobello Road, a rua da famosa feira de Notting Hill que acontece aos sábados, e para chegar é preciso entrar dentro de uma loja – o restaurante fica aos fundos. Eu mesma só descobri ao acaso, num dia em que estava fugindo da chuva e precisando de um lugar para comer.

O restaurante é gerido e servido por italianos, o que é excelente: a comida tem cara, jeito e gosto de comida feita em casa, coisa de cantina mesmo, do melhor jeito italiano que a gente conhece. Aposte nas porções e nos pratos principais, sem medo de dividir: até as porções das entradas são generosas, coisa rara em Londres. O bom é que todos os pratos e entradas são preparados num balcão ao fundo do restaurante, e na hora: você vê o cozinheiro manuseando aquelas burratas maravilhosas e vê tudo chegando fresquíssimo à sua mesa. É, disparado, o melhor restaurante italiano que eu já fui aqui em Londres. Sem frufrus, só comida boa!

Lado bom: porções generosas, tanto das entradas quando dos pratos principais. Tudo fresquinho.

Lado não tão bom: primeiro, acho meio fora de mão – só é conveniente para quem está nas redondezas de Notting Hill, então deixe para ir quando você estiver passeando por lá. Segundo, é quase impossível conseguir uma mesa entre meio dia e 15 horas de um sábado, de tão lotado que o restaurante fica. Se essa é sua única passada em Notting Hill, para aproveitar a feira de Portobello, considere fazer um lanche antes e deixar para ir para lá num “almojanta”.

Dica boa: Eles tem excelentes Montepulcianos. As sobremesas são bem gostosas também. Se estiver em grupo e gostar de várias opções do cardápio, considere pedir diferentes entradas para dividir. Os pratos com polvo e burrata são simplesmente maravilhosos.

Onde: 269B Portobello Road. A estação de metrô mais próxima é Ladbroke Grove. Ele fica aos fundos de uma loja, repare que você não vai achar de cara.

Essa imagem foi retirada do Google Street View, e é assim que você vai ver a entrada do restaurante – tirando essa luminária na frente, não há muita sinalização, e aos sábados essas portas são cobertas de roupas à venda. Vá com fé e atravesse – o restaurane está lá no fundo! 🙂

 

Preço: Pratos a partir de £10, 12 libras.

Onde comer: Mexicanos

 

Wahaca

Sem pudor nenhum, esse é um dos meus restaurantes preferidos em Londres. Tal sentimentalismo da minha parte poderia vir do nome – pronuncia-se “Uár-rá-ca”, uam versão anglicizada da cidade mexicana de Oaxaca, que é onde acontece a melhor Festa do Dia dos Mortos do México e onde eu conheci o meu marido. Mas depois de anos como visitante assídua, cheguei à conclusão que esse amor todo é porque a comida é boa mesmo.

O Wahaca oferece porções pequenas e deliciosas, no melhor tipo “tapas” mexicanas, e o serviço é bem atencioso – é fácil se guiar pelo menu e fugir das opções picantes, por exemplo. Tudo o que leva frijoles (feijão) e guacamole é imperdível, e quem gosta de se aventurar em sabores diferentes e em combinações de doce com salgado vai amar porções como os taquitos de batata doce com queijo feta, ou banana apimentada com queijo feta. O bom é que todas as porções são pequenininhas e baratinhas, de modo que você pode se aventurar em experimentações aqui e ali, sem sofrer com a consciência pesada porque deixou muita comida no prato.

Lado bom: O menu é fresco e muda o tempo todo. O restaurante tem uma vibe muito boa também, com música mexicana e uma decoração super colorida. As porções são pequenininhas, então experimente pelo menos duas tapas!

Lado não tão bom: quem tem receio de se arriscar com comidas com alguns temperos diferentes (doces e salgados) pode ficar com receio de se soltar. As comidas não são muito apimentadas, mas nem todo mundo curte o tempero. As filiais de Covent Garden e Southbank costumam ter um tempo de espera bem demorado.

Dica boa: A sobremesa de churros de chocolate é bem gostosa. Os drinques são gostosos também!

Onde: Vários lugares.

Preços: Como a proposta do lugar é oferecer uma refeição estilo tapas, os preços são bem em conta, variando entre £3.95, £4.50 e £5.75 as porções. Cogite pedir mais de uma para ir experimentando.

Onde comer: Café da Manhã diferentão

 

Coppa Club – Tower Bridge

Primeiro, preciso fazer uma ressalva aqui: o Coppa Club de Tower Bridge oferece almoço e janta também, e ambos também são o máximo. Mas o motivo pelo qual eu ressalto o café da manhã é não só pelo menu, que é uma delícia. É porque de manhã você tem mais chances de conseguir descolar um espaço na área externa, que tá assim:

Lindo de morrer, né? Esses iglus ficam disponíveis no Coppa Club de Tower Bridge durante todo o inverno (e no verão eles trocam por deliciosas cabanas floridas, à beira do rio também! Qualquer que seja a época em que você vá, é puro amor!). Mas há um probleminha: quando eles anunciaram a abertura dos iglus, foi tudo reservado para jantar em questão de minutos, de modo que não dá para fazer reservas até o final do ano… mas é possível tentar a sorte indo num café da manhã, com a vista igualmente interessante. Eu consegui fazer isso recentemente (embora estivesse chovendo, de modo que dispensei as fotos aqui).

Ah, e além da vista linda, a comida é boa. Nada melhor para começar o dia, né não?

Lado bom: a vista. A comida. A experiência. ?

Lado não tão bom: tanto os iglus como as cabanas lotam muito rapidamente, de modo que é quase impossível conseguir um horário para jantar. O café da manhã tem mais chances, mas ainda assim não é garantido! E as regras dizem que se a sua reserva for para menos de 6 pessoas, eles podem considerar dividir o iglu com outro grupo.

Dica boa: Reserve, sempre!

Onde: Coppa Club, 3 Three Quays Walk, Lower Thames Street. Estação mais próxima é a de Tower Hill.

Preços: Em conta. Panquecas a £6.95, omeletes a £7.95, ovos beneditinos a £8.45

Faça um tour em Londres comigo! ?

A melhor forma de conhecer Londres a fundo, com todas as suas histórias e segredos, é fazendo um tour privado. Eu monto tours especializados e divertidos para atender a toda sua família!

Confira alguns tours que já oferecemos, veja os depoimentos de quem já fez ou mande um email para contato@dondeandoporlondres.com.br

Será um prazer receber você em Londres! ?

GOSTOU? DEIXE SEU FEEDBACK!

Por favor, deixe o seu comentário! :)
Por favor, escreva seu nome aqui